Ainda a Reserva de Emergência Vs Opções de Vida

Ola Amigos

Como vão?
Espero que de boa saúde

Estava há pouco a ver um programa na TV, onde pessoas de variadas áreas profissionais explicavam que nesta fase de Covid-19 ficaram sem emprego, sem mercado, sem possibilidade de prestar os seus serviços, e consequentemente, sem forma de liquidar contas e assegurar despesas.

Muito triste

Ouvi todas as histórias com atenção e houve um senhor em particular, que referia que, sem trabalho, teve de recorrer ao banco alimentar e pedir ajuda a familiares para pagar a renda de casa.

Contudo,

Na reportagem, por trás de si aparecia, imponente, um computador IMac da Apple, cujo valor ronda os 2500-3000€
(Provavelmente também terá um Iphone de 1000€...

E isto deixa-me a pensar

Claro que todos temos o direito de comprar o que queremos e gostamos, e se existe essa possibilidade, óptimo.
Mas ao ponto de priorizar esses bens materiais, exorbitantemente caros, em detrimento da segurança financeira?
Um computador de 800 ou 1000€ não serviria o mesmo propósito?
Um telemóvel de 150 ou 200€ não serviria o mesmo propósito?

Não seria preferível ter poupado essa diferença (+/- 2500 €) para uma emergência e assim evitar a humilhação de, ao primeiro mês sem rendimento, ter de pedir dinheiro emprestado para pagar a renda e ajuda para comer?!

Dir-me-ão que nessa altura nada fazia prever um acontecimento destes. Pois não, de facto ninguém previa uma pandemia, mas...coisas más acontecem!
Um acidente de carro, a entidade patronal a insolver e despedir pessoas, um problema de saúde... sheet happens! 
Há que estar preparado!
Há que poupar na época das vacas gordas, para ter o que comer na época das vacas magras!
Preparar uma rede de segurança tão sólida quanto possível para não ter de recorrer aos papás..eles infelizmente não estarão cá sempre.


Sou sensível aos problemas dos outros, tanto que faço donativos e voluntariado em várias causas.

No entanto, certas escolhas, certas opções de vida, certa inversão de prioridades, fazem-me muita confusão.
E creio piamente que, caso o modo de vida fosse outro, os problemas não seriam tantos, ou tão gravosos quanto afirmam.

Um beijo

Maria

Comentários

  1. Já durante a crise financeira anterior se via muito disso...
    Eu tenho muita pena que as pessoas não aprendam com os erros e as dificuldades que passam. Têm memória muito curta. Não pensam no dia de amanhã.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Concordo plenamente, mas o que mais me choca, não é aqueles que estão a passar por isto uma primeira vez, mas sim ,aqueles que depois de passarem por mais do que uma crise continuarem com os mesmos hábitos.

    ResponderEliminar
  3. Olá,
    "Pois não, de facto ninguém previa uma pandemia, mas...coisas más acontecem!" esta sua frase diz tudo... Concordo com o que foi descrevendo, temos de ser conscientes e perceber que o futuro acontece, e pode trazer o bom e o mau e teremos de estar preparados para ambos...

    beijinho, tudo a correr bem por ai

    ResponderEliminar
  4. Olá Maria.
    Acabei de conhecer seu blog.
    Sou brasileiro e tenho um blog sobre independência financeira.
    Você retratou algo que acontece muito aqui no Brasil (e eu pensava que era exclusividade nossa).
    Muita gente possui o mais novo iPhone, um carro do ano, um iMac, e não possuem um real na conta. Vivem de empréstimos e de ilusões.
    Chega a ser engraçado, mas é trágico.
    Parabéns pela reflexão trazida no texto.
    Abraços, Stark.
    www.acumuladorcompulsivo.com

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Reserva de Emergência

Registo de Despesas